"evitar a dor, …perseguir o prazer"…

John Locke (1632-1704) A Vontade . Um outro aspecto da mente humana com a qual lida Locke é o da Vontade. Reconhece a existência da vontade humana afirmando que os homens estão basicamente estruturados para experimentar as sensações de dor e prazer, e que toda acção é o resultado de um movimento no sentido de … Continuar a ler

"tabula rasa"

UM NOVO CAMINHO…   John Locke (1632-1704) acreditava que, ao nascer, a mente é como uma folha de papel em branco na qual a experiência começa a escrever; e que nossos subsequentes conhecimento e entendimento da realidade externa se desenvolvem dessas origens.    Essa visão, ou os desenvolvimentos baseados nela, acabaria por se difundir por … Continuar a ler

entre Aristóteles e Karl Marx

A Influência de John Locke (1632-1704) Locke fez mais do que qualquer outro pensador para fornecer as bases teóricas da democracia liberal. Os homens que os norte-americanos chamam seus pais fundadores, os que elaboraram a Constituição dos Estados Unidos, tinham Locke presente na consciência enquanto a escreviam, e referiram-se a ele nomeadamente na correspondência que … Continuar a ler

ela seja adequada à dignidade e excelência de uma criatura racional

John Locke (1632-1704) e a Educação (Some thoughts concerning education, 1693)*    (…)  Locke acredita que as crianças nascem com certos traços de carácter, alguns dos quais podem ser alterados, ao passo que outros devem ser trabalhados e o seu aperfeiçoamento estimulado.   Havendo sido tomados os cuidados adequados para manter o corpo forte e … Continuar a ler

mais ocupados e cuidadosos

TOLERÂNCIA  Um dos modos pelos quais a filosofia política de Locke (1632-1704) está ligada à sua teoria do conhecimento é a crença na tolerância. Lembremos que a seu ver não é possível a plena certeza do nosso conhecimento no mundo empírico. Assim, ele considera equívoco e moralmente errado que as autoridades políticas e religiosas imponham … Continuar a ler

as Luzes…

Ensaio sobre o Entendimento Humano  John Locke (1632-1704)    (…) A reflexão lockiana [apresentada no seu Ensaio sobre o Entendimento Humano]  sobre a génese das nossas ideias e dos nossos conhecimentos desemboca no exame das funções da linguagem (livro III) e sobre o estudo crítico dos poderes do entendimento humano (livro IV). Nenhum conhecimento legítimo … Continuar a ler

subcategorias…

Reflexão   Segundo John Locke (1632-1704)  a mente não teria exclusivamente ideias inatas. Inatas eram as faculdades: a mente percebe, lembra e combina a ideias que lhe chegam do mundo exterior. Ela também deseja, delibera, e quer, e estas actividades mentais são elas próprias a fonte de uma nova classe de ideias. De acordo com … Continuar a ler

um depósito confiado aos governantes, em proveito do povo

INDIVIDUALISMO E LIBERALISMO: VALORES FUNDADORES DA SOCIEDADE MODERNA João Batista Damasceno (¹) (Extractos) (…) A “revolução de Copérnico” fez enormes estragos na hierarquização medieval. À semelhança da astronomia, também na sociedade, há uma alteração no eixo gravitacional. Nesse universo infinito, do qual Deus é o verdadeiro centro, cada ponto é, da sua perspectiva, uma espécie … Continuar a ler

Iluminismo

John Locke (1632-1704) Filósofo inglês, precursor do Iluminismo. Estuda medicina, ciências naturais e filosofia em Oxford, principalmente as obras de Bacon e Descartes. Participa da Revolução Inglesa, em 1688. Passa vários anos na França e na Holanda. Volta à Inglaterra quando Guilherme de Orange sobe ao trono. Representante do individualismo liberal, em sua principal obra, … Continuar a ler

"puramente material"

Locke, depois de ter arruinado as ideias inatas, depois de ter renunciado à vaidade de acreditar que pensamos sempre, estabelece que todas as ideias nos vêm através dos sentidos, examina as ideias simples e as compostas, segue o espírito do homem em todas as operações, demonstra como são imperfeitas as línguas que os homens falam, … Continuar a ler

Tolerância

John Locke (1632-1704)  e as suas Cartas  sobre a tolerância, de 1689 e 1690   (…) Em Locke, tolerância e liberdade alcançam uma dimensão e uma perspectiva inéditas, que deixa aflorar os temas da longa história do direito natural, (mesmo medieval), ponto de resistência à soberania política, que viverá nas acções e nas ideias das … Continuar a ler

Frase / arte…

“Aquilo que é estático e repetitivo é entediante. O que é dinâmico e aleatório é confuso. No meio está a arte.”   John Locke (1632-1704) Filósofo iglês In  Ensaio acerca do Conhecimento Humano, 1690

combater a doutrina difundida por Descartes…

John Locke (1632-1704) /A Origem das ideias A principal preocupação de Locke na sua teoria do conhecimento foi combater a doutrina difundida por Descartes, da existência de ideias inatas. Para Locke a mente humana era como uma folha em branco que receberia impressões através dos sentidos, a partir das experiências do indivíduo (empirismo), sem trazer … Continuar a ler

liberalismo

Ideias Políticas [John Locke (1632-1704)]   Locke parte da suposição que os homens no princípio dos tempos (estado de natureza) viviam em plena liberdade e igualdade entre si. Os homens, por conseguinte, nasciam livres, independentes e eram apenas governados pela sua própria razão. O único direito que reconhecem (o direito natural) é o que os … Continuar a ler

os iluministas

… John Locke (1632-1704)  estava interessado nos tópicos tradicionais da filosofia: o Eu, o Mundo, Deus e as bases do conhecimento. É (…) liberal e tem convicções parlamentaristas. As teses de Locke influenciaram enormemente as bases das democracias liberais, a tal ponto de, no século XVIII, os iluministas franceses terem buscado as principais ideias da … Continuar a ler

os mais valiosos…

……………………………………………         “Os pensamentos que nos chegam sem que os procuremos são os mais valiosos, e portanto é nosso mister  segurá-los bem, pois raras vezes regressam.” . John Locke (1632-1704)