«Democracia radical»

“(…) não há coisa mais radical do que insistir na articulação de métodos democráticos que sirvam como meios para efectuar mudanças sociais radicais. É assim que não falamos por falar quando qualificamos de reaccionária a posição que confia na sua implantação pela superioridade da força física. Pois este é o método de que o mundo … Continuar a ler

A sociedade e a orientação dos jovens

“Orientando as actividades dos jovens, a sociedade determina o seu próprio futuro no momento em que determina igualmente o dos jovens. A partir do instante em que os jovens, num dado período, serão mais tarde os adultos da sociedade desse período e, neste estatuto, estarão largamente influenciados pelas actividades para as quais foram orientados quando … Continuar a ler

Necessidade / moralidade

“O que quer que seja necessário para a vida podemos razoavelmente assumir que tem alguma relevância para a vida moral” John Dewey (1859-1952)

O pensamento reflexivo em John Dewey

“Seria difícil encontrar um único problema ao longo de todo o registo do pensamento reflexivo que tenha sido perseguido consistentemente até que algum resultado definitivo fosse atingido.” John Dewey (1859-1952)

Racionalismo e empirismo

“Toda a controvérsia entre racionalismo e empirismo se tornou estranhamente obsoleta. A discussão sobre sensação deve ser feita no âmbito dos estímulos imediatos e respostas, e não pautada pelo conhecimento.” John Dewey (1859-1952)

As escolas participantes

“Não creio que as escolas possam ser, literalmente, construtoras da nova ordem social. No entanto, as escolas podem participar, concretamente e não idealmente, da construção da nova ordem social à medida que se forem aliando com este ou aquele movimento, no seio das forças sociais existentes (…) O desejo de necessidade assume um papel preponderante … Continuar a ler

A liberdade é uma questão social

“A liberdade não é apenas uma ideia ou um princípio abstracto. É poder, poder efectivo de fazer certas coisas. Não existe a liberdade em geral, isto é, em sentido amplo. Por isso, a liberdade é uma questão social, e não somente um direito do indivíduo particular, pois ela é relativa à distribuição dos poderes de … Continuar a ler

A educação: o único método.

“Através do respeito mútuo, da mútua tolerância do dar e do receber, da soma de experiências, é ela (a educação), em última análise, o único método pelo qual os seres humanos podem ter sucesso em levar avante esta experiência, na qual estamos todos nós empenhados, queiramos ou não, a maior experiência da humanidade – a … Continuar a ler

Uma educação dirigida

“Dividir o sistema e dar a outros, em posições menos favorecidas, uma educação que consiste unicamente numa preparação profissional especial, é tratar a escola como um factor para conferir a uma sociedade dita democrática a antiga distinção entre trabalho e lazer, entre cultura e ocupação prática, entre espírito e corpo, e entre classe dirigente e … Continuar a ler

O que a democracia significa

“Não podemos continuar com a ideia de que a natureza humana, quando deixada a si mesma, quando libertada de restrições arbitrárias exteriores, tenderá a produzir instituições democráticas que funcionam com êxito. Temos de apresentar a questão pelo outro lado. Temos de ver que democracia significa a crença de que deve prevalecer a cultura humanística; devemos … Continuar a ler

Limitações intrínsecas à educação

“Uma criança que aprende a falar tem novas facilidades e novos desejos. Mas também se alargam as condições para aprendizagens subsequentes. Ao aprender a ler, um novo meio igualmente se abre para as suas oportunidades. Se alguém se decide a ser mestre, advogado, médico ou corretor, quando põe em execução o seu propósito limita, necessariamente, … Continuar a ler

Renovação

“Falamos sobre a vida na sua significação menos elevada – como coisa física. Mas empregamos a mesma palavra para indicar toda a extensão da experiência do indivíduo e da espécie. (…) À vida em sua mera significação fisiológica, se aplica o princípio da continuidade por obra da renovação. Com o renovar da existência física, também … Continuar a ler

Essência do pensamento crítico

“A essência do pensamento crítico é suspender a formação de juízos; e a essência desta suspensão é provocar uma investigação para determinar a natureza do problema antes de tentar resolvê-lo. Esta circunstância, mais do que qualquer outra, transforma um simples raciocínio num raciocínio demonstrado e as conclusões sugeridas noutras tantas provas.” John Dewey (1859-1952)

O processo educativo

“(…) o processo educativo não pode ter fins elaborados fora de si próprio. Os seus objectivos contêm-se dentro do processo e são eles que o fazem educativo. Não podem, portanto, ser elaborados senão pelas próprias pessoas que participam no processo. O educador, o mestre, é uma delas. A sua participação na elaboração desses objectivos não … Continuar a ler

John Dewey: personalidade do mês de Maio de 2011.

“São evidentes as desvantagens do pensamento puramente empírico. Podemos chamar a atenção para três delas: (1) a sua tendência para falsas crenças, (2) a sua incapacidade de lidar com o que é novo e (3) a sua tendência para gerar inércia mental e dogmatismo.” John Dewey (1859-1952)

Aquilo que no passado foi tomado como evidência

“É notório que uma hipótese não precise de ser verdadeira para ser útil na condução da investigação. Um exame do progresso histórico de qualquer ciência mostrará que o mesmo vale para os ‘factos’: daquilo que no passado foi tomado como evidência. Eles foram úteis, não por terem sido verdadeiros ou falsos, mas porque, quando constituiram … Continuar a ler

A democracia não é…

“(…) a democracia não é um facto histórico pretérito, que estejamos a procurar repetir, nem uma previsão rigorosamente científica a que possamos chegar com fatal exactidão determinística.” John Dewey (1859-1952)

Interlúdio sincrónico infinito

Investigação comprometida

“É notório que uma hipótese não necessita ser verdadeira para ser útil na condução da investigação. Um exame do progresso histórico de qualquer ciência irá mostrar que o mesmo vale para os factos: do que foi no passado tomado como evidência. Eles foram úteis, não por terem sido verdadeiros ou falsos, mas porque, quando foram … Continuar a ler