Uma comunicação dos inconscientes

“A revolução genética só se deu quando se descobriu que não existe uma transmissão de fluxo propriamente dita, mas que o que há é uma comunicação de um código ou de uma axiomática, de uma combinatória que informa os fluxos. O mesmo se passa no campo social: o que a sua codificação e a sua … Continuar a ler

"Por pensar, eu sou"

“Descartes nos diz – Estou seguro, porque duvido de que penso, e – diria eu, para me manter numa fórmula não mais prudente que a sua, mas que nos evita debater o eu penso – Por pensar, eu sou.” “De maneira exactamente analógica, Freud, onde duvida – pois enfim são seus sonhos, e é ele … Continuar a ler

As investigações psicanalíticas

“Quaisquer que tenham sido as declarações de princípio de Freud, as investigações psicanalíticas resultam de facto não em explicar o homem pela infra-estrutura sexual, mas em reencontrar na sexualidade as relações e as atitudes que anteriormente se tomavam como relações e atitudes de consciência, e a significação da psicanálise não é tanto a de tornar … Continuar a ler

A hipótese da telepatia

“Supõe-se que o processo telepático consiste num acto mental que se realiza numa pessoa e que faz surgir o mesmo acto mental noutra pessoa. Aquilo que se situa entre esses dois actos mentais pode facilmente ser visto como um processo físico, no qual o exercício mental é transformado num dos extremos, e é reconvertido, mais … Continuar a ler

Raramente um ser humano é totalmente bom ou mau

«(…) o carácter de uma pessoa (…) só de forma inadequada pode ser classificado como ‘bom’ ou ‘mau’. Raramente um ser humano é totalmente bom ou mau; via de regra é ‘bom’ em relação a determinada coisa e ‘mau’ em relação a outra, ou ‘bom’ em certas circunstâncias externas e em outras indiscutivelmente ‘mau’.»  Sigmund  Freud … Continuar a ler

Os homens não teriam dificuldades em se exterminarem uns aos outros

“(…) os homens adquiriram um tal controlo sobre as forças da natureza , que, servindo-se dele, não teriam dificuldades em se exterminarem uns aos outros, até ao último homem. Sabem disso, e é daí que provém grande parte da sua actual inquietação, da sua infelicidade e ansiedade.” Sigmund Freud (1856-1939)

Qualquer exame crítico do marxismo está proibido

“O marxismo teórico, tal como foi concebido no bolchevismo russo, adquiriu a energia e o carácter auto-suficiente de uma Weltanschauung*; contudo, adquiriu, ao mesmo tempo, uma sinistra semelhança com aquilo contra o que combate. Embora sendo originalmente uma parcela da ciência, e construído, em sua implementação, sobre a ciência e a tecnologia, criou uma proibição … Continuar a ler

Os sentimentos de um grupo

“Um grupo é impulsivo, mutável e irritável. É levado quase que exclusivamente pelo seu inconsciente. Os impulsos a que um grupo obedece, podem, de acordo com as circunstâncias, ser generosos ou cruéis, heróicos ou covardes, mas são sempre tão imperiosos que nenhum interesse pessoal, nem mesmo o da autopreservação, pode fazer-se sentir (Le Bon). Nada … Continuar a ler

Frases/ Sigmund Freud

“Não, a ciência não é uma ilusão. Ilusão seria imaginar que aquilo que a ciência não nos pode dar poderia ser conseguido noutro lugar.” Sigmund Freud (1856-1939)

Tudo isto é uma repetição

«Freud tem razões muito inteligentes para dizer o que diz, uma grande imaginação e preconceitos colossais, e preconceitos que podem enganar as pessoas.» (…) Por exemplo a opinião de Freud segundo a qual a angústia é sempre de alguma forma uma repetição da angústia que sentimos ao nascer. Não estabelece essa opinião através da referência … Continuar a ler

A interpretação dos Sonhos de Freud

“Penso que a Interpretação dos Sonhos de Freud é um grande sucesso. Contudo, a teoria que ela contém possui um carácter mais parecido com o do atomismo anterior a Demócrito – ou talvez ao da colecção de relatos de Homero sobre o Olimpo – do que o de uma ciência contrastável. Ela mostra certamente que … Continuar a ler

O grupo

O grupo (…) concorda com a hipnose na natureza dos instintos que o mantém unido e na substituição do ideal do ego pelo objecto, mas acrescenta a identificação com outros indivíduos, o que foi talvez, originalmente, tornado possível por terem eles a mesma relação com o objecto. . Sigmund Freud (1856-1939)

recuperar a perda…

(…) “Podemos entender assim a definição que Freud dá na Interpretação dos Sonhos: “desejo é o impulso de recuperar a perda da primeira experiência de satisfação”. Esta primeira experiência de satisfação é de ordem mítica, indicando esse lugar de perda como fundamento, ou como causa, da fala no homem, marcando assim a relação de este … Continuar a ler

O Mal-Estar na Civilização

  “Posso agora acrescentar que a civilização constitui um processo a serviço de Eros, cujo propósito é combinar indivíduos humanos isolados, depois famílias e, depois ainda, raças, povos e nações numa única grande unidade, a unidade da humanidade. . Porque isso tem de acontecer, não sabemos; o trabalho de Eros é precisamente este. Essas reuniões … Continuar a ler

esse impulso primordial, ao qual a própria vida deve a perpetuação

“Eu posso ter errado em muitas coisas, mas estou certo de que não errei ao enfatizar a importância do instinto sexual. Por ser tão forte, ele choca sempre com as convenções e salvaguardas da civilização. A humanidade, em uma espécie de autodefesa, procura a sua importância. . Quando se arranha um russo, diz o provérbio, … Continuar a ler

o passo decisivo da civilização…

“A vida humana em comum só se torna possível quando se reúne uma maioria mais forte do que qualquer indivíduo isolado e que permanece unida contra todos os indivíduos isolados. (…) A substituição do poder do indivíduo pelo poder de uma comunidade constitui o passo decisivo da civilização. Sua essência reside no facto de os … Continuar a ler

Prazer, segundo Freud

”Freud considera que o organismo garante sua preservação e funcionamento por meio de impulsos destinados a buscar, na realidade, objectos que possam satisfazer suas necessidades. A esses impulsos ele denominou pulsão, ou seja, na psicanálise, pulsão é entendida como um processo dinâmico que consiste numa pressão ou força que faz tender o organismo para alvo. … Continuar a ler

Memória VII

“Põe-se a questão sobre a forma como está presente a tradição operante na vida dos povos; questão que não se póe no indivíduo, por que neste caso está resolvida pela existência dos rastos mnésicos do passado inconsciente… Eu admito que a concordância entre indivíduo e massa seja neste ponto quase completa; também nas massas a … Continuar a ler

sorte

“Sou um homem de sorte: na vida nada me foi fácil.” Sigmund Freud (1856-1939) Médico e neurogista Áustriaco, fundador da psicanálise                                                                   FREUD (REFRESH): START SEARCH