linguagens

Eugenio Montale (Genova, 1896-1981) . DEPOIS DA CHUVA . Sobre a areia molhada surgem ideogramas de pés de galinha. Olho para trás mas não vejo nem santuário nem asilo de aves. Terá passado um ganso cansado, ou talvez manco. Não saberia decifrar aquela linguagem ainda que fosse chinês. Uma simples aragem a apagará. Não é … Continuar a ler