Comunicação existencial para Karl Jaspers

(em português-br) “Na comunicação cada um, manifestando-se aos outros, revela-se a si próprio, pois que esta revelação não se realiza totalmente em uma existência isolada, mas só em conjunto com outros. Uma comunicação autêntica exige uma pergunta e um responder sem fim – uma verdadeira luta em comum para a conquista do ser. Na comunicação … Continuar a ler

Interconexão global

(em português-br) “(…) mais e mais pessoas entrarão no mercado de troca de informações. Perderão suas identidades privadas, mas ganharão a capacidade de interconectar-se com qualquer pessoa sobre a face da Terra. Os referendos eletrônicos espontâneos varrerão o mundo. O conceito de nacionalismo desaparecerá e cairão os governos regionais quando as incompatibilidades políticas da astronave Terra … Continuar a ler

“Fabricar notícias se tornou algo muito maior do que as próprias notícias”…

(em português-br) “Fabricar notícias se tornou algo muito maior do que as próprias notícias, visto que as equipes que trabalham nas agências são enormes, da mesma forma como são poderosos os meios de difusão. O que é novo é ter essa quantidade de informação ao mesmo tempo. Isso transforma qualquer tentativa classificatória em ilusão. Hoje … Continuar a ler

Marshall McLuhan – The World is a Global Village (O mundo é uma aldeia global)

Marshall McLuhan – The World is a Global Village (O mundo é uma aldeia global)

Extensões ou prolongamentos do corpo

(em português-br) “O homem desenvolveu, para tudo que costumava fazer com o próprio corpo, extensões ou prolongamentos deste mesmo corpo. A evolução de suas armas começa pelos dentes e punhos e termina com a bomba atómica. Indumentária e casa são extensões dos mecanismos biológicos de controle da temperatura do corpo. Instrumentos mecánicos, lentes, televisão, telefones e … Continuar a ler

O fascínio e a força envolvente da televisão…

(em português-br) “Jack Ruby alvejou Lee Oswald quando este se encontrava fortemente cercad opor guardas paralisados pelas câmaras de televisão. O fascínio e a força envolvente da televisão certamente não precisavam desta prova adicional de seu raro modo de agir sobre a percepção. Por uma parte, o assassinato de Kennedy deu ao povo um senso … Continuar a ler

Meio de comunicação como extensão e acelerador da vida sensória.

(em português-br) “Qualquer invenção ou tecnologia é uma extensão ou auto-amputação de nosso corpo, e essa extensão exige novas relações e equilíbrios entre os demais órgãos e extensões do corpo. Assim, não há meio de recusarmo-nos a ceder às novas relações sensórias ou ao “fechamento” de sentidos provocado pela imagem da televisão. Mas o efeito … Continuar a ler

Entrevista a Marshall McLuhan em 1977 (em inglês) / A Marshall McLuhan 1977’s interview

Entrevista a Marshall McLuhan em 1977 (em inglês) / A Marshall McLuhan 1977’s interview

"A função primária da comunicação escrita foi facilitar a servidão…"

 “(…) desde o Egipto até a China, no momento em que a escrita faz sua estreia: ela parece favorecer a dominação dos homens, mais do que iluminá-los. Essa exploração, que possibilitava reunir milhares de trabalhadores para os submeter a tarefas extenuantes, explica melhor o aparecimento da escrita do que a relação directa conjecturada ainda há … Continuar a ler

"O poder é uma questão de controlo do espaço e do tempo"

“(…) são as tendências assumidas pela comunicação em seus diferentes aspectos tecnológicos que determinam as formas da organização social. Os ‘monopólios do saber’ determinados pela tecnologia comandam a distribuição do poder político entre os grupos sociais. O poder é uma questão de controlo do espaço e do tempo. Os sistemas de comunicação moldam a organização … Continuar a ler

A eficiência persuasiva

“A acção da televisão, intervindo no andamento do processo eleitoral, manifesta-se, contemporaneamente, não apenas através de seus noticiários (telejornais) nos quais políticos, partidos e temas são privilegiados ou omitidos, ou dos debates, mesas-redondas e programas similares, com convidados seleccionados segundo os interesses políticos da empresa, mas, igualmente, com a mesma eficiência persuasiva, nos programas de … Continuar a ler

O mito: produto de uma imaginação partilhada

Há diferença (…) [entre simbólico e o imaginário] mas não posso fazer uma exegese de Lacan [1901-1981] e Lévi-Strauss [n.1908] – o que seria muito difícil, mas emprego a palavra simbólico, no sentido empregado por Lévi-Strauss (…) um sistema de relações: o primeiro é a linguagem que implica os indivíduos em si. Acho que classicamente … Continuar a ler

Um meio de comunicação não é algo fadado a distorcer ou manipular informações

“Na sociedade contemporânea, a política depende directamente dos mass media. As agendas do sistema político e mesmo as decisões que dele emanam são feitos para os media, na busca de obter o apoio dos cidadãosou, pelo menos, atenuar a hostilidade frente às decisões tomadas. Isso não quer dizer que o poder se encontre incondicionalmente nas … Continuar a ler

O direito de dominar

“A era da chamada sociedade da informação é também a da produção de estados mentais. É preciso pensar de maneira diferente, portanto, a questão da liberdade e da democracia. A liberdade política não se pode resumir ao direito de exercer a própria vontade. Ela reside igualmente no direito de dominar o processo de formação dessa … Continuar a ler

Em 1500 circulavam cerca de 13 milhões de livros na Europa

(PBr – Português Brasil) “(…) por volta de 1500, haviam sido instaladas máquinas de impressão em mais de 250 lugares no continente, que produziram cerca de 27 mil edições até aquele ano,  que, estimando-se o número de 500 cópias por edição, significa que estavam  circulando cerca de 13 milhões de livros naquela data, em uma … Continuar a ler

Os leitores são elementos "transformáveis" filosoficamente

“O jornalismo não se limita a satisfazer as necessidades do seu público, mas procura criar essas mesmas expectativas, com dois objectivos básicos: expandir a sua área de actuação e tornar-se assim mais lucrativo e ao mesmo tempo doutrinador. Os leitores não são apenas elementos económicos capazes de adquirir as publicações, mas elementos “transformáveis” filosoficamente, maleáveis … Continuar a ler

O império da imagem

“A ´imagem` não constitui um império autónomo e fechado, um mundo cercado sem comunicação com o que o rodeia. As imagens – como as palavras, como tudo o resto – não poderiam deixar de ser ´consideradas` nos jogos de sentido, nos mil movimentos que vêm regular a significação no seio das sociedades. A partir do … Continuar a ler

A compreensão da realidade social

“(…) os mass media, descrevendo e precisando a realidade exterior, apresentam ao público uma lista daquilo sobre que é necessário ter uma opinião e discutir. O pressuposto fundamental é que a compreensão que as pessoas têm de grande parte da realidade social lhes é fornecida, por empréstimo, pelos mass media.”  Mauro Wolf (1947-1996)

A investigação sobre a imprensa

“(…) devemos orientar a investigação sobre a imprensa no seguinte sentido. Perguntando primeiro: O que aporta a imprensa à conformação do homem moderno? Segundo: Que influências exerce sobre os elementos culturais objectivos supra-individuais? Que deslocamentos produz neles? O que se destrói ou é novamente criado no âmbito da fé e das esperanças colectivas, do “sentimento … Continuar a ler

A geração Google

Dado que os motores de busca na Internet não são puramente aleatórios, antes se baseando em sistemas e critérios estabelecidos pelos seus criadores /fornecedores, a conotação de “geração Google”, aplicada a grande parte dos hodiernos, não podia ser mais adequada. De facto, apesar dos robôs de busca “funcionarem” através de complexos algoritmos matemáticos, os critérios … Continuar a ler