A seleção pela imitação de instituições e hábitos que se afirmaram

(em português-br)
«A demonstração de que algo mais importante do que a vontade individual da mente humana pode surgir das confusas tentativas do homem, de certa maneira, representou para todas as teorias do planejamento deliberado um desafio ainda maior do que mais tarde constituiria a teoria da evolução biológica. Pela primeira vez, demonstrava-se que uma ordem evidente, que não era produto de uma inteligência humana planejadora, não precisava, portanto, ser atribuída necessariamente ao projeto de uma inteligência superior e sobrenatural, mas que havia uma terceira possibilidade – o surgimento de uma ordem como resultado da evolução baseada na adaptação.
Como a ênfase que atribuiremos ao papel desempenhado pela seleção neste processo de evolução social, hoje, pode dar a impressão de estarmos tomando emprestada a idéia à biologia, convém chamar a atenção para o fato de que, na realidade, ocorreu o contrário: não há dúvida de que Darwin e seus contemporâneos tiraram das teorias da evolução social a idéia em que fundamentaram suas próprias teorias. Na verdade, um dos filósofos escoceses que elaboraram essas idéias pela primeira vez antecipou-se a Darwin mesmo no campo biológico; e a aplicação de tais concepções pelas diversas “escolas históricas”, no direito e na linguagem, fez com que o conceito pelo qual a semelhança de estrutura poderia ser atribuída a uma origem comum se tornasse corriqueiro no estudo dos fenômenos sociais muito antes de ser aplicado à biologia. Infelizmente, num estágio posterior, as ciências sociais, ao invés de avançar em seu próprio campo, a partir deste ponto, tornaram a tomar da biologia algumas dessas idéias, adotando conceitos como “seleção natural”, “luta pela existência” e “sobrevivência dos mais aptos”, que não são aplicáveis a essa área;  pois, no que diz respeito à evolução social, o fator decisivo não é a seleção das propriedades físicas e hereditárias dos indivíduos, mas a seleção pela imitação de instituições e hábitos que se afirmaramEmbora esse processo de seleção também dependa do êxito de indivíduos e grupos, o seu resultado não são atributos hereditários dos indivíduos, mas idéias e competência em resumo, toda uma herança cultural, que é transmitida pelo aprendizado e a imitação
 

Friedrich Hayek (1899-1992)

In: Os Fundamentos da Liberdade

Anúncios

Deixar um apontamento

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: