Uma bela alma

(em português-br)

“É, portanto, numa bela alma que sensibilidade e razão, dever e inclinação se harmonizam e a graça é a sua expressão no fenômeno. É apenas a serviço de uma bela alma que a natureza pode, ao mesmo tempo, ter liberdade e conservar sua forma, pois ela perde a primeira sob o domínio de um ânimo severo e a última, sob a anarquia da sensibilidade.”

Friedrich Schiller (1759-1805)

Anúncios

Deixar um apontamento

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: