O que é a ética objectivista?

(em português-br)

“Para a ética Objetivista o critério de valor é a vida humana e o propósito ético de cada indivíduo é sua própria vida. Os três valores fundamentais da ética Objetivista são: Razão, Propósito e Auto-Estima, com suas três virtudes correspondentes: Racionalidade, Produtividade e Orgulho.
Racionalidade é o reconhecimento de que só a razão é fonte de conhecimento, único juízo de valor e único guia de ação; de que todos os objetivos, valores e atos ocorrem na realidade e que o maior valor é a percepção da realidade; de que se deve aceitar a responsabilidade de formar os próprios juízos e de viver pelo trabalho da própria mente (que é a virtude da Independência); de que não se deve nunca sacrificar convicções às opiniões ou desejos dos outros (que é a virtude da Integridade); de que nunca se deve falsear a realidade, procurar ou conceder o imerecido—nem em matéria, nem em espírito (que é a virtude da Justiça); de que nunca se deve decretar uma causa sem assumir a responsabilidade por seus efeitos; de que nunca se deve evadir com contradições; e de que deve rejeitar qualquer forma de misticismo, isto é, qualquer fonte de conhecimento não-sensorial, indefinível e sobrenatural.
A Produtividade é o reconhecimento que a mente humana sustenta a vida com o trabalho produtivo, que liberta o homem da necessidade de ajustar-se ao meio ambiente e lhe dá o poder de ajustar o meio ambiente a si próprio.
O Orgulho é o reconhecimento de que produzimos os valores físicos necessários para manter a vida e adquirimos os valores de caráter que fazem a vida merecer ser vivida—assim como fazemos nosso próprio destino, fazemos também nossa própria alma. Temos “ambição moral”—consideramos a nós mesmos como nosso mais alto valor.
O princípio social básico da ética Objetivista é que todo ser humano vivo é um fim em si mesmo, não o meio para o bem-estar dos outros—e, portanto, que o homem deve viver para o seu próprio proveito, não se sacrificando pelos outros, nem sacrificando os outros para si. Viver para seu próprio proveito significa que o propósito moral mais alto do ser humano é a realização de sua própria felicidade.”

Ayn Rand (1905-1982)

Anúncios

Deixar um apontamento

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: