John Dewey: personalidade do mês de Maio de 2011.

“São evidentes as desvantagens do pensamento puramente empírico. Podemos chamar a atenção para três delas: (1) a sua tendência para falsas crenças, (2) a sua incapacidade de lidar com o que é novo e (3) a sua tendência para gerar inércia mental e dogmatismo.” John Dewey (1859-1952)

Noam Chomsky on Middle-East conflicts (11/03/2011)

Parte 1. http://www.youtube.com/watch?v=II9lo–U550&feature=related  Parte 2. http://www.youtube.com/watch?v=AKHKDudUndY&feature=related  

Motivo – consequências da acção – acção

“O motivo refere-se necessariamente à acção. É um prazer, dor ou outro acontecimento que dispõe para a acção. Na acepção da palavra o motivo deve ser anterior a tal acontecimento. Todavia, para que uma pessoa seja dirigida por algum motivo, tem em todo caso de olhar para além desse evento que se denomina a sua … Continuar a ler

A expressão ‘princípio da utilidade’

“O nome ou expressão ‘princípio da utilidade’ está em uso para ser empregado em dois sentidos diferentes: o exegético ou expositivo, e o deontológico ou censório. Estes dois sentidos estão tão ligados que para a designação de ambos é necessário empregar uma mesma locução; mas são tão diferentes e a diferença é essencial em tal … Continuar a ler

A simpatia

[A simpatia] “pode ter uma grandeza tal no espírito que eclipse todas as outras dores, bem como todos os outros prazeres” Jeremy Bentham (1748-1832)

De kant a Bentham…

“(…) é desejável — conveniente, certo, próprio, (…) — qualquer destas palavras pode ser empregada, que em todas as ocasiões, o rumo tomado pela conduta de cada um deva ser aquele que será no mais elevado grau conducente ao bem-estar do maior número daqueles seres sensíveis sobre cujo bem-estar exerce alguma influência” Jeremy Bentham (1748-1832)

Uma acção conforme ao princípio da utilidade

“(…) de uma acção que é conforme ao princípio da utilidade, pode sempre dizer-se que é uma acção que deve ser praticada ou, pelo menos, que não é uma acção que não deve ser praticada; pelo menos, que não é errado que seja praticada; que é uma acção certa; pelo menos, que não é uma … Continuar a ler

O princípio da utilidade em Jeremy Bentham

princípio da utilidade:  “(…) o princípio que aprova ou desaprova qualquer acção, qualquer que seja, de acordo com a tendência que se afigura aumentar ou diminuir a felicidade da parte cujo interesse está em questão, ou, o que é a mesma coisa noutras palavras, a tendência a promover ou opor-se a tal felicidade. Digo toda … Continuar a ler

Lybia: save the children.

Dois senhores soberanos: a dor e o prazer…

“(…) a natureza colocou o género humano sob o domínio de dois senhores soberanos: a dor e o prazer. Somente a eles compete apontar o que devemos fazer, bem como determinar o que na realidade faremos. Ao trono desses dois senhores está vinculada, por uma parte, a norma que distingue o que é certo do … Continuar a ler

Jeremy Bentham: personalidade do mês de Abril de 2011.

“Talvez chegue o dia em que a restante criação animal venha a adquirir aqueles direitos de que só puderam ser privados pela mão da tirania. (…) Que outra coisa poderia traçar uma linha insuperável? Será a faculdade da razão, ou talvez a faculdade do discurso? Mas um cavalo ou cão adulto é sem comparação um … Continuar a ler