Democracia, uma palavra vazia na máquina governamental.

“O votante comum, na medida em que compreenda que é a fonte de poder de todo o exército, marinha, polícia, serviço público etc., sente-se o seu humilde súbdito, cujo dever é, como os chineses costumavam dizer, “tremer e obedecer”. Na medida em que o controlo democrático é remoto e raro, enquanto a administração pública é centralizada e a autoridade é delegada a partir de um centro para a periferia, esse sentido de impotência individual ante quaisquer poderes é muito difícil de evitar. E no entanto, deve ser evitado para que a democracia seja uma realidade sentida e não meramente uma palavra vazia na máquina governamental.”

Bertrand Russell (1872-1970)

In: A autoridade e o indivíduo

Deixar um apontamento

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: