Frases /Jacques Lacan

“É sempre contracorrente que a arte tenta operar de novo o seu milagre.” Jacques Lacan (1901-1981)

Um Adeus Português / Alexandre O’Neill

Um Adeus Português Nos teus olhos altamente perigosos  vigora ainda o mais rigoroso amor  a luz dos ombros pura e a sombra  duma angústia já purificada Não tu não podias ficar presa comigo  à roda em que apodreço  apodrecemos a esta pata ensanguentada que vacila  quase medita e avança mugindo pelo túnel  de uma velha … Continuar a ler

A prática da psicanálise

“A que dizem respeito as fórmulas na psicanálise? O que é que motiva e modula esse deslizamento do objecto? Existem conceitos analíticos de uma vez por todas formados? A manutenção quase religiosa dos termos dados por Freud para estruturar a experiência analítica, a que se remete ela? Tratar-se-á de um facto muito surpreendente na história … Continuar a ler

"Por pensar, eu sou"

“Descartes nos diz – Estou seguro, porque duvido de que penso, e – diria eu, para me manter numa fórmula não mais prudente que a sua, mas que nos evita debater o eu penso – Por pensar, eu sou.” “De maneira exactamente analógica, Freud, onde duvida – pois enfim são seus sonhos, e é ele … Continuar a ler

O método psicanalítico

“A meu ver, parece que o método psicanalítico é, antes de tudo, um método de construção simbólica e arbitrária; mostra como os factos ‘poderiam ser’ explicados se a justificação sexual das neuroses tivesse sido definitivamente aceite; mas a sua aplicação não pode ser adoptada enquanto essa teoria não for provada.” Frederick Crews (n. 1933)

As investigações psicanalíticas

“Quaisquer que tenham sido as declarações de princípio de Freud, as investigações psicanalíticas resultam de facto não em explicar o homem pela infra-estrutura sexual, mas em reencontrar na sexualidade as relações e as atitudes que anteriormente se tomavam como relações e atitudes de consciência, e a significação da psicanálise não é tanto a de tornar … Continuar a ler

A linguagem ´vive` e ´respira`

“A linguagem funciona. A linguagem ´vive` e ´respira`, independentemente de qualquer sujeito falante. Os falantes, para além de simplesmente usarem a linguagem como instrumento, também são usados por ela; eles são os joguetes da linguagem e são ludibriados por ela. A linguagem tem vida própria.”  Bruce Fink  

Lacan barroco…

“Não é à toa que dizem que meu discurso participa do barroco… De tudo o que se sucedeu aos efeitos do cristianismo, principalmente na arte – é nisto que encontro o barroquismo com o qual aceito ser vestido – tudo é exibição do corpo evocando o gozo.” Jacques Lacan (1901-1981)

"Aparelhos ideológicos de Estado"

“ (…) a escola (mas também outras instituições do Estado, como a Igreja e outros aparelhos como o Exército) ensina o ‘know-how’ mas sob a forma de assegurar a submissão à ideologia dominante ou o domínio de sua ‘prática’. Todos os agentes da produção, da exploração e da repressão, sem falar dos ‘profissionais da ideologia’ … Continuar a ler

Democracia, uma palavra vazia na máquina governamental.

“O votante comum, na medida em que compreenda que é a fonte de poder de todo o exército, marinha, polícia, serviço público etc., sente-se o seu humilde súbdito, cujo dever é, como os chineses costumavam dizer, “tremer e obedecer”. Na medida em que o controlo democrático é remoto e raro, enquanto a administração pública é … Continuar a ler

A temporalidade humana para Lacan

“(…) Para Lacan, a experiência da temporalidade, da temporalidade humana (passado, presente e memória), a persistência da identidade pessoal através de meses e anos – a própria sensação vivida e existencial do tempo – são também um efeito da linguagem. Porque a linguagem possui um passado e um futuro, porque a frase se instala no … Continuar a ler

A democracia não é uma realidade psicológica

“A democracia, tanto na política como na indústria, não é uma realidade psicológica na medida em que o governo ou a gerência sejam considerados como “eles”, um grupo distante que tem seus privilégios e que é natural considerar-se com hostilidade − uma hostilidade que é impotente a menos que assuma a forma de rebelião.” Bertrand … Continuar a ler

As origens subjectivas da função simbólica

“A forma de matematização em que se inscreve a descoberta do fonema, como função dos pares de oposição compostos pelos menores elementos distintivos apreensíveis da semântica, leva-nos aos próprios fundamentos em que a doutrina final de Freud aponta, numa conotação vocálica da presença e da ausência, as origens subjectivas da função simbólica.”  Jacques Lacan (1901-1981)

O carácter simbólico da verdade

“(…) A entrada em função do sistema simbólico na sua mais radical, mais absoluta utilização, acaba por abolir tão completamente a acção do indivíduo que elimina, da mesma feita, a sua relação trágica com o mundo… A consideração estritamente filosófica do mundo pode, com efeito, colocar-nos numa espécie de ataraxia em que qualquer indivíduo se … Continuar a ler

Herbert Marcuse on the Frankfurt School / Herbert Marcuse sobre a escola de Frankfurt

  “Herbert Marcuse (1898-1979)on the Frankfurt School” : 1.     http://www.youtube.com/watch?v=2pzfy2izu44&feature=grec_index 2.     http://www.youtube.com/watch?v=AO65LwhnMNI&feature=related 3.     http://www.youtube.com/watch?v=REP7HLI4Rpk&feature=related 4.     http://www.youtube.com/watch?v=-mtaUXdL-jg&feature=related 5.     http://www.youtube.com/watch?v=Mn0PW-CVmxk

O algoritmo da linguística

“Pela nossa parte, vamos fiar-nos apenas nas premissas que viram seu valor confirmado pelo facto de a linguagem ter efectivamente conquistado, na experiência, seu status de objecto científico. Pois é por esse fato que a linguística (…) se apresenta numa posição-piloto nesse campo em torno do qual uma reclassificação das ciências assinala, como é de … Continuar a ler

A lógica só nos permite definir o "real" se formos capazes de a inventar

“O importante, o que constitui o Real, é que pela lógica ocorre algo que demonstra não que p e não-p são ao mesmo tempo falsos, senão que nem um nem outro podem ser verificados logicamente de nenhuma maneira. (…) Esse é o Real, tal como nos é permitido definir na lógica, e a lógica só nos … Continuar a ler

Passamos o tempo a sonhar

“A ausência de tempo é uma coisa com a qual se sonha, é o que se chama eternidade, e este sonho consiste em imaginar que despertamos. Passamos o tempo a sonhar, não sonhamos apenas quando dormimos. O inconsciente é exactamente a hipótese de que não sonhamos apenas quando dormimos.” Jacques Lacan (1901-1981)

Origem da linguagem

“Naturalmente, a questão da origem da linguagem é um dos temas que melhor se podem prestar a delírios organizados, colectivos ou individuais. Não é o que temos a fazer. A linguagem está aí. É um emergente. Agora que emergiu, jamais saberemos quando nem como começou, nem como era antes que fosse.” Jacques Lacan (1901-1981)

A medida da realidade…

“(…) não é que (em Freud) a realidade seja aí colocada em questão – não é certamente colocada em questão no sentido que os idealistas puderam fazê-lo. Ao lado de Freud, os idealistas da tradição filosófica não são mais que bagatela, pois, no fim das contas, essa famosa realidade, eles não a contestam seriamente, eles … Continuar a ler