Science cannot solve the ultimate mystery of Nature

“Science cannot solve the ultimate mystery of Nature. And it is because in the last analysis we ourselves are part of the mystery we are trying to solve.” Max Karl Ernst Ludwig Planck (1858-1947)

O Estado para Engels

“O Estado não é, pois, de modo algum, um poder que se impôs à sociedade de fora para dentro; (…) É antes um produto da sociedade, quando esta chega a um determinado grau de desenvolvimento; é a confissão de que essa sociedade se enredou numa irremediável contradição com ela própria e está dividida por antagonismos … Continuar a ler

Inovação, a verdadeira essência da economia.

“A economia clássica considerava que a inovação estava fora do sistema, como Keynes também pensava. Inovação pertencia às categorias de catástrofes exteriores como terramotos, mudanças climáticas ou guerra, que, todos sabem, têm profunda influência na economia mas não são parte da ciência económica. Schumpeter insistia que, ao contrário, a inovação […] é a verdadeira essência … Continuar a ler

Os alquimistas de Wall Street (Quants: The Alchemists of Wall Street)

.

Separar o trabalho das outras actividades da vida…

“Separar o trabalho das outras actividades da vida e sujeitá-lo às leis de mercado foi o mesmo que aniquilar todas as formas orgânicas da existência e substituí-las por um tipo diferente de organização, uma organização atomista e individualista.” Karl Paul Polanyi (1886-1964)

A "socialização" das perdas

(Em português-br) A forma pela qual as crises vêm sendo administradas, com intervenções ad hoc provendo liquidez extra aos mercados financeiros, bem demonstra a socialização das perdas e correspondentes efeitos deletérios sobre a estabilidade do sistema. Na medida em que a desregulação das finanças agrava a instabilidade, os governos acabam obrigados a assegurar a qualidade … Continuar a ler

Que é que traz consigo? A transformação

  “Que é o tempo? … É o tempo uma função do espaço? Ou vice-versa? Ou são ambos idênticos? Não adianta  continuar a  perguntar. O tempo é activo, tem carácter verbal, ´traz consigo`. Que é que traz consigo? A transformação.” Thomas Mann (1875-1955) In: A Montanha Mágica

As mercadorias fictícias

(em português-br) “[…] falta às mercadorias fictícias um atributo essencial que um bem deve ter para ser mercadoria: o de ser produzido para ser trocado. Em suas palavras: O trabalho, a terra e o crédito […] de acordo com a definição empírica de mercadoria, não são mercadorias. O trabalho é apenas outro nome para uma … Continuar a ler

O compromisso Keynesiano

“O Keynesianismo forneceu o alicerce para o compromisso de classe, dando aos partidos políticos representantes do operariado uma justificativa para exercer cargos políticos em sociedades capitalistas. (…) Em todas as suas formas, o compromisso Keynesiano teve por base um programa dual: pleno emprego e igualdade.” Adam Przeworski (n. 1940)

«A treatise on probability»