Qualquer exame crítico do marxismo está proibido

“O marxismo teórico, tal como foi concebido no bolchevismo russo, adquiriu a energia e o carácter auto-suficiente de uma Weltanschauung*; contudo, adquiriu, ao mesmo tempo, uma sinistra semelhança com aquilo contra o que combate. Embora sendo originalmente uma parcela da ciência, e construído, em sua implementação, sobre a ciência e a tecnologia, criou uma proibição … Continuar a ler

Mariano Deidda – Avviso ai naviganti da l’era dei replicanti

Mariano Deidda – Avviso ai naviganti da l’era dei replicanti

Hoje a escola poderá ser vencida

“Assim como na Antiguidade o livro perdeu a luta contra o teatro, hoje a escola poderá ser vencida na batalha contra as forças indirectas de formação: a televisão, os filmes violentos e outros mass media desinibidos, se não aparecer uma nova estrutura cultural.” Peter Sloterdijk (n.1947)

Ultimatum

                                                              click pic   «Ultimatum» de Álvaro de Campos (1917) Mandado de despejo aos mandarins da Europa! Fora.Fora tu, Anatole-France, Epicuro de farmacopeia-homeopática, ténia-Jaurès do Ancien-Régime, salada de Renan-Flaubert em louça do século dezassete,falsificada! Fora tu, Maurice-Barrès, feminista da Acção, Chateaubriand de paredes nuas, alcoviteiro de palco da pátria de cartaz, bolor da Lorena, algibebe dos … Continuar a ler

A origem da linguagem

“Todas as sociedades têm uma narrativa mítica para explicar a origem da linguagem e a diversidade das línguas. Esse mito, no que concerne às civilizações que poderíamos chamar de judaico-cristãs, está na Bíblia. Há quatro episódios nas Escrituras que tratam da questão da linguagem: encontram-se no Antigo Testamento os relatos da criação, do dilúvio universal … Continuar a ler

TSF (um exemplo… ao acaso)

TSF (um exemplo ao acaso) Ouvimos as notícias de meia em meia hora. Das 13:00 às 19:00. Aconteceu por acaso… Durante todo esse tempo as notícias foram sempre as mesmas. Repetiram-se pontual, monotonamente as mesmas notícias, preenchendo a informação do dia. Na verdade acabamos por memorizar (tal a repetição!) os “factos relevantes” desse dia. Depois … Continuar a ler

Há um grau de insónia, de ruminação, de sentido histórico…

“Quem não se instala no limiar do instante, esquecendo todos os passados, quem não é capaz de manter-se sobre um ponto como uma deusa de vitória, sem vertigem e medo, nunca saberá o que é felicidadee, pior ainda, nunca fará algo que torne outros felizes. Pensem o exemplo extremo, um homem que não possuísse a … Continuar a ler

A liberdade da Internet

Na Internet, tal como nos de mais meios de comunicação, os receptores sujeitam-se aos critérios de “escolha” das informações. Apesar da imensidão de dados e dos algoritmos aplicados aos motores de busca dos browsers, não se pense que a prestação do serviço é totalmente aleatória ou inocente. Assim, também aqui, a imagem do mundo, como … Continuar a ler

Opiniões… Para que vos queremos!…

Arquitectura de um motor de busca: exemplo do Google

“O objectivo do Google é responder às pesquisas dos vários utilizadores. (…) O inicio de qualquer pesquisa no Google começa pela introdução de palavras-chave, ou expressões, por um utilizador, usando um vulgar browser. Após o utilizador introduzir os termos a pesquisar, o primeiro passo é saber a qual dos clusters distribuídos por vários locais do … Continuar a ler

Crianças palestinas

.               Crianças palestinas                                     in.: “algures na Rede”

"Colhe de que recordes"

Colhe de que recordes

Potencial tecnológico

 “Ao abordar a relação entre tecnologia e sociedade, o resultado final depende de um complexo padrão de interacção dialéctica, uma vez que muitos factores, inclusive criatividade e iniciativa empreendedora, intervêm no processo de descoberta científica, inovação tecnológica e aplicações sociais. Embora não determine a evolução histórica e a transformação social, a tecnologia, ou a sua … Continuar a ler

As fontes de riqueza dos gigantes da comunicação

“O que interessa aos novos predadores é a quantidade de pessoas que frequentam um veículo determinado, o número de assinantes de um canal de televisão paga e o número de internautas que têm acesso a determinado portal na Internet. Esse número de fiéis (pagantes ou não) tornou-se uma das principais fontes de riqueza dos gigantes … Continuar a ler

A exploração de várias existências na modalidade do efémero

“Eu anteciparia a hipótese de que nessas comunidades virtuais ‘vivem’ duas populações muito diferentes: uma pequena minoria de aldeões electrónicos ‘residindo na fronteira electrónica’, e uma multidão transitória para a qual as incursões casuais nas várias redes equivalem à  exploração de várias existências na modalidade do  efémero” Manuel Castells Oliván (n.1942)

O pensamento é mais que a manipulação mecânica de símbolos abstractos

“O pensamento é corporal, ou seja, as estruturas usadas para montar o nosso sistema conceptual surgem da experiência do corpo e fazem sentido a partir dela; além disso, o cerne do nosso sistema conceptual acha-se directamente enraizado na percepção, no movimento corporal e em experiências de natureza física e social. (…) O pensamento apresenta uma … Continuar a ler

Charada em quatro tempos sobre a Internet (1)

Charada em quatro tempos sobre a Internet (1)

Boneca japonesa de dança tradicional "Kagura" ("dança dos deuses")

 . Kagura-Mau por  Hideaki Shirouzu                                  In: “algures na Rede”

O carácter do trabalho dos jornalistas

“As contingências são efectivamente criadas pelo ciclo do dia noticioso. Se a notícia não fosse definida como aquela que tem que ser encaixada em vários slots num ciclo diário, o carácter do trabalho dos jornalistas, e da própria noticia, poderia ser, e seria, diferente.”   Philip Schlesinger

ORTOGRAFIA – O argumento da uniformização…

“O argumento da uniformização é uma coisa, a base em que uniformizar é outra. Sobre as vantagens da uniformização ortográfica estamos, creio, todos de acordo; não o estamos sobre a ortografia que haja de ser a uniforme. Também não o estaremos, suponho, sobre a imposição da ortografia. Que, tomada certa ortografia por oficial, d’ela use … Continuar a ler