Personalidade do mês de Julho de 2008: Thomas Hobbes (1588-1679)

“(…) as repúblicas, se consideradas em si mesmas, estão no estado de natureza, isto é, de hostilidade recíproca. E, mesmo que elas se abstenham de lutar, isso não se deve chamar paz, mas antes um tempo para respirar, no qual um inimigo, observando o movimento do outro e como este se porta, avalia sua segurança … Continuar a ler

Anatomia do olho humano

. Anatomia do olho humano

Anatomia vocal

.

Através da fala

       “Tudo o que é diacrónico na língua, só o é através da fala. É na fala que se encontra o germe de todas as mudanças <linguísticas>.” Ferdinand de Saussure (1857-1913)

A linguagem não nasce do nada

“Se a linguagem funciona em relação ao si e à consciência do mesmo modo que funciona para todas as outras coisas, ou seja, simbolizando em palavras e frases aquilo que começa por existir de uma forma não verbal, então deverá existir um si não verbal e um conhecimento não verbal para os quais as palavras … Continuar a ler

Transformações fonéticas da fala

“A essa separação da fonação e da língua se oporão, talvez, as transformações fonéticas, as alterações de sons que se produzem na fala, e que exercem influência tão profunda nos destinos da própria língua. Teremos, de facto, o direito de pretender que esta exista independente de tais fenómenos? Sim, pois eles não atingem mais que … Continuar a ler

A escrita silábica dos gregos…

[Sócrates]: “A mim próprio, na verdade, também me agrada que os nomes sejam, quanto possível, semelhantes aos objectos; mas é de temer que esta tendência para a semelhança seja, segundo a palavra de Hermógenes, trabalho difícil e se deva empregar o expediente grosseiro da convenção para que se consiga a justeza dos nomes” Platão (428 … Continuar a ler

O que será?… / Chico Buarque

. O que será?… / Chico Buarque

Só quando a colectividade as acolhe

“A actividade de quem fala deve ser estudada num conjunto de disciplinas que somente por causa da sua relação com a língua têm lugar na Lingüística (…)  (…) Mas todas as inovações da fala não têm o mesmo êxito e, enquanto permanecem individuais, não há por que levá-las em conta, pois o que estudamos é … Continuar a ler

A língua vai para onde ela quer…

“Mas para que serve esse bem imaterial, a literatura? Eu poderia responder, como já fiz noutras vezes, dizendo que ela é um bem que se consuma “gratia sui” e que portanto não serve para nada. Mas uma visão tão crua do prazer literário corre o risco de igualar a literatura ao jogging ou às palavras … Continuar a ler

A linha espacial dos sinais gráficos

“Por oposição aos significantes visuais (sinais marítimos, etc.), que podem oferecer complicações simultâneas em várias dimensões, os significantes acústicos só dispõem da linha do tempo; os seus elementos apresentam-se uns após outros; formam uma cadeia. Esta característica aparece mais nítida quando os representamos na escrita: a linha espacial dos sinais gráficos substitui a sucessão no … Continuar a ler

Os falares próprios da prosa

“Pois tendo os poetas sido outrora levados a formar a linguagem poética com a composição de ideias particulares, foi partindo dela que os povos acabaram depois por formar os falares próprios da prosa, contraindo em cada palavra, como num género, as partes que a linguagem poética havia composto (…) Através de uma evolução semelhante, partindo … Continuar a ler

O liame natural do som

(…) a imagem gráfica das palavras impressiona-nos como um objecto permanente e sólido, mais adequado do que o som para constituir a unidade da língua através dos tempos. Pouco importa que esse liame seja superficial e crie uma unidade puramente fictícia: é muito mais fácil de apreender que o liame natural, o único verdadeiro, o … Continuar a ler

"De muito gorda a porca já não anda, de muito usada a faca já não corta"

De muito gorda a porca já não anda, de muito usada a faca já não corta…

Linguagem e língua, em Saussure

“Tomada como um todo, a linguagem é multiforme e heteróclita; participando de diversos domínios, tanto do físico, quanto do fisiológico e do psíquico, ela pertence ainda ao domínio individual e ao domínio social; ela não se deixa classificar em nenhuma categoria dos factos humanos, porque não se sabe como isolar sua unidade. A língua, ao … Continuar a ler

"Não existe uma fonte universal do pensamento humano"

“Não existe uma fonte universal do pensamento humano. Os falantes das diferentes línguas vêm o Cosmos diferentemente, por vezes de modo aproximado, por vezes de modo bastante diferente”. Benjamin Lee Whorf (1897-1941), línguísta

Para que a fala seja inteligível…

“A língua é necessária para que a fala seja inteligível e produza todos os efeitos; mas esta é necessária para o estabelecimento da língua; historicamente o facto da fala precede sempre.” Ferdinand de Saussure (1857-1913)

Euro euclidiano ("euroclidiano")

O tesouro interior de Saussure

“(…) os termos estabelecem entre si, em virtude de seu encadeamento, relações baseadas no carácter linear da língua, que exclui a possibilidade de pronunciar dois  elementos ao mesmo tempo. Estes se alinham um após outro na corrente da fala. Tais combinações, que se apoiam na extensão, podem ser chamadas de sintagmas(…) Por outro lado, fora … Continuar a ler

Fonologia /frases

“A fonologia não pode deixar de exercer, em relação às ciências sociais, o mesmo papel renovador que a física nuclear, por exemplo, exerceu para o conjunto das ciências exactas.” Claude Lévi-Strauss (1908 –   ) — fonologia–