Em Dezembro de 2007: David Hume

“Cada passo que dou com vacilação e cada nova reflexão me faz temer um erro ou um absurdo no meu raciocínio. Ora, com que confiança posso aventurar-me num empreendimento [investigações filosóficas] tão audazquando, além das infinitas debilidades que me são peculiares, descubro tantas outras que são comuns à natureza humana? Posso estar seguro de que … Continuar a ler

Hoje há 72 anos, Fernando Pessoa…

[…] Se eu morrer muito novo, oiçam isto: Nunca fui senão uma criança que brincava. Fui gentio como o sol e a água, De uma religião universal que só os homens não têm. Fui feliz porque não pedi cousa nenhuma, Nem procurei achar nada, Nem achei que houvesse mais explicação Que a palavra explicação não … Continuar a ler

Os profissionais da agitação social

“Diferentemente de qualquer outro tipo de sociedade, o capitalismo, devido à própria lógica da sua civilização, tem, por resultado inevitável, educar e subvencionar os profissionais da agitação social”  Joseph Alois  Schumpeter (1883-1950)  In.: Morte e ressurreição do capitalismo: a propósito de Schumpeter      Jean-Jacques Salomon (1929 –  )  artigo completo     

"O Conformista"

. Apontamento do filme Il Conformista (1970) de Bernardo Bertolucci (n. 1941) baseado na novela de Alberto Morávia (1907-1990)

Assegurar o padrão interpessoal do real…

“A comunicação, e o conhecimento de outras mentes que ela pressupõe, é a base do nosso conceito de objectividade, do nosso reconhecimento de uma distinção entre crença verdadeira e falsa. Não é possível ir para além deste padrão para averiguar se temos as coisas certas, não mais do que podemos averiguar se o padrão de … Continuar a ler

"a folha cinco"

Nada consta Falta-me a folha cinco E entretanto a barba foi crescendo a minha barba veio crescendo ferozmente indiferente à morte de um ou outro amigo às letras protestadas aos desgostos domésticos às viagens lunares às convenções às lutas Quando as coisas se erguem contra o homem se eriçam agressivas contra ele nem ao poeta … Continuar a ler

O padrão da linguagem

“A fonte do conceito de verdade objectiva é a comunicação interpessoal. O pensamento depende da comunicação. Isto segue-se tão logo supusermos que a linguagem é essencial ao pensamento, e se concordarmos com Wittgenstein  que não é possível haver uma linguagem privada. O argumento central contra linguagens privadas é que, a menos que uma linguagem seja … Continuar a ler

maeander, ainda…

. Estudos p/ maeander (23)

"a Palavra estava ali no começo"

“De acordo com a Bíblia, a Palavra estava ali no começo, mas parece mais plausível que palavras e pensamentos emergiram, ao contrário, recentemente. O que significa, desse modo, dizer que algum aspecto do mundo “emergiu”? Emergência faz sentido somente se encarada de um dado ponto de vista, a partir do interior de um conjunto de … Continuar a ler

Interlúdio (II)

. .

"A Revolução das Massas"

“A vida, que é, antes de tudo, o que podemos ser, vida possível, é também, e por isso mesmo, decidir entre as possibilidades o que efectivamente vamos ser. Circunstâncias e decisão são os dois elementos radicais de que se compõe a vida. A circunstância – as possibilidades – é o que da nossa vida nos … Continuar a ler

A comunicação com os outros

“ (…) comunicar é reconhecer a existência de outras pessoas num mundo comum.  A linguagem, isto é, a comunicação com os outros, é deste modo essencial para o pensamento proposicional. Isto ocorre não porque seja necessário ter palavras para expressar um pensamento (pois não é); é porque a base do sentido de objectividade é a … Continuar a ler

Aquecimento global…

( Também na rede global:) Aquecimento global: uma impostura científica por Marcel Leroux “-É uma fábula o que tu nos contaste”, disse com desprezo o pastor peul (etnia do Senegal). “-Sim, respondeu o caçador de crocodilos, mas uma fábula que todo mundo repete parece muito com a verdade!”. (J. e J. Tharaud, La randonée de Samba … Continuar a ler

Uma situação pré-linguística cognitiva

“Há uma situação pré-linguística cognitiva que me parece constituir uma condição necessária para o pensamento e a linguagem, uma condição que pode existir independentemente do pensamento e, assim, pode precedê-lo. Tanto no caso de animais não-humanos, como no caso de crianças pequenas, é uma condição cuja aquisição pode ser observada.” Donald Davidson (1917-2003)

Posts por hora por língua…

Sílabas de água

É preciso que a mão escreva o sonho que tecem os animais na solidão, enquanto a morte borda o tempo. * Maria João Cantinho (n. 1963) In.: Sílabas de água.

O conhecimento terá que ser alcançado de forma indirecta…

“As descobertas que já foram feitas acerca da natureza do cérebro e as novas descobertas que podemos esperar das pesquisas nesta área esclarecerão a natureza da percepção humana, da aprendizagem e do comportamento. Mas no que diz respeito às funções cognitivas mais complexas, o conhecimento terá que ser alcançado de forma indirecta. Não existe nenhuma … Continuar a ler

Educação: escolas públicas

“O que torna públicas as escolas públicas, não é tanto o facto de terem objectivos comuns, mas o facto de os seus alunos terem objectivos comuns. A razão é simples: a educação pública não serve um público; ela cria um público. (…) A questão essencial não se encontra nos computadores, nos exames, na avaliação dos … Continuar a ler

A verdade é importante

“A verdade é importante, portanto, não porque seja especialmente valiosa ou útil, embora, é claro, possa sê-lo ocasionalmente, mas porque sem a ideia de verdade não seríamos criaturas pensantes, nem compreenderíamos o que significa para qualquer outra pessoa ser uma criatura pensante”. Donald Davidson (1917-2003)

Infante D. Henrique, o Navegador: efeméride

Há precisamente 547 anos, em 13 de Novembro de 1460, morria o infante D. Henrique, o Navegador (1394-1460), na Vila do Infante, Sagres. Filho do rei D. João I, foi o instigador das viagens dos descobrimentos que deram origem à expansão portuguesa.   biografia