O religioso


“[Søren Aabye Kierkegaard (1813-1855)] Considerava as ideias de Hegel como um anátema, sobretudo porque o filósofo alemão não levava em conta, na sua opinião, a existência pessoal nem reconhecia a natureza de Deus. A relação do homem com Deus é, na verdade, o tema dominante das obras de Kierkegaard. A primeira delas, Ou/Ou, publicada em 1843, contém ostensivamente uma opção entre dois estilos de vida, que ele chama de o estético e o ético. O resultado final, porém, é a sugestão de que ambos devem ser rejeitados em favor de um terceiro, o religioso.”

Fonte:

Uma História da Filosofia Ocidental
De D. W. Hamlyn
Tradução de Ruy Jungmann

Deixar um apontamento

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: