Obras de Kierkegaard

Principais obras de Søren Aabye Kierkegaard (1813-1855), personalidade do mês de Abril de 2007   – 1841: Tese de Doutorado em Teologia – 1843: Enten, Eller (A alternativa). Incluindo o Diário de um sedutor.– 1843: Temor e Tremor.  Ao mesmo tempo aparece Repetição, que trata do tempo e da felicidade.– 1844: As Migalhas Filosóficas, que trabalha … Continuar a ler

clausura piramidal

                                                             clausura piramidal                                  In.: “algures a Rede”

Razão e Evolução

“A razão é apresentada por Nozick [Robert Nozick (1938-2002)] como uma capacidade humana seleccionada pela evolução. Isto permite explicar a racionalidade a dois níveis: por um lado as suas regras são suficientemente maleáveis de forma a poderem adaptar-se a um meio ambiente inconstante, por outro lado existem certos princípios tomados como evidentes que foram eles … Continuar a ler

Ítaca

ÍTACA Quando empreenderes tua viagem para Ítaca pede que o caminho seja longo, cheio de aventuras, cheio de experiências. Não temas os lestrigões nem os ciclopes nem o colérico Posídon, pois jamais encontrarás tais seres em teu caminho, se teu pensamento é elevado, se seleta é a emoção que toca teu espírito e teu corpo. … Continuar a ler

mais importante do que a busca de uma VERDADE

Para  kierkegaard mais importante do que a busca de uma VERDADE com letras maiúsculas era a busca de verdades que são importantes para a vida de cada indivíduo. Ele dizia que o importante era encontrar “a minha verdade”, a verdade de cada um. Ele opunha o indivíduo ao “sistema”, portanto. Kierkegaard dizia que Hegel também se … Continuar a ler

Federico & Giulietta

. “Still” do filme La Strada (A Estrada da Vida)  de 1953  dirigido por Federico Fellini (1920-1993), cineasta italiano (Na imagem Gelsomina, interpretada pela actriz Giulietta Masina)

a liberdade

“Se a verdade é subjectiva, daí decorre uma liberdade ilimitada. Kierkegaard [1813-1855] não só rejeitou o determinismo lógico de Hegel (…) como também sustentou a importância suprema do indivíduo e das suas escolhas lógicas ou ilógicas. Qualquer forma de absoluto (e aí está um ataque a Hegel) que não seja a liberdade, será necessariamente restritiva … Continuar a ler

Parabéns a Bébel

Jean Paul Belmondo faz hoje – 9 de Abril de 2007 –  74 anos. O famoso actor (de alcunha Bébel) nasceu em Neuilly-sur-Seine, a Oeste de Paris, em 1933. Consulte aqui uma biografia e a sua extensa filmografia.

"sentimentalismo vadio do domingo"

O sol desaparecera; na rua estreita havia uma sombra igual, de tarde sem vento; pelas casas, de uma edificação velha, escuras estavam abertas as varandas onde em vasos vermelhos se mirrava alguma velha planta miserável, manjericão ou cravo; ouvia-se, no teclado melancólico de um piano, a Oração de uma virgem, tocada por alguma menina, no … Continuar a ler

Acima da razão e da ética

“O dinamarquês Kierkegaard [1813-1855], exaltava o concreto, o singular, o homem enquanto subjectividade. Dividia a existência do homem em três estádios: “1) o estético, em que o homem busca a sua satisfação sensorial, liberdade e imediatismo. Porém ele age sem parâmetro e isso leva-o à percepção de que não tem uma revelação satisfatória do sentido … Continuar a ler

luminosidade virtual

                                                               luminosidade virtual                 manipulação digital/MR0407

o projecto de Kierkegaard

“Mas o projecto de Kierkegaard [1813-1855] rompeu-se e é irreparável. A dialéctica enfática de Kierkegaard não foi capaz de atingir nenhum ser solidamente fundado na subjectividade; a desesperança, em que se desmoronou a subjectividade, foi o último abismo, que se lhe abriu; uma desesperança objectiva, que transforma o projecto do ser-em-subjetividade num projecto infernal; ela … Continuar a ler

Assumir a banalidade: a Europa por Baudrillard

“Eu não acredito nem um instante nessa ideia da Europa como um modelo de civilização alternativa, do universal contra o mundial, mas é o discurso que se mantém. Acho que em termos de inteligência política, nosso novo papa, Ratzinger, foi bem mais forte quando dizia que quanto mais a Igreja se confunde com o mundo, … Continuar a ler

O religioso

“[Søren Aabye Kierkegaard (1813-1855)] Considerava as ideias de Hegel como um anátema, sobretudo porque o filósofo alemão não levava em conta, na sua opinião, a existência pessoal nem reconhecia a natureza de Deus. A relação do homem com Deus é, na verdade, o tema dominante das obras de Kierkegaard. A primeira delas, Ou/Ou, publicada em … Continuar a ler

Søren A. Kierkegaard: personalidade do mês de Abril de 2007

“O temor diz respeito a qualquer coisa de preciso, ao passo que a angústia é a realidade da liberdade, como possibilidade frente à possibilidade, a possibilidade da liberdade. Somos angustiados por nada: a angústia tem o nada como objecto… é a vertigem da liberdade, o arrependimento em potência, a suspeita da consequência antes que ocorra. … Continuar a ler