não pode banhar-se duas vezes no mesmo rio…

A primeira ideia de Heraclito (540 a.C.- 470 a.C.) foi a da unidade dos opostos. Segundo ele absolutamente tudo na vida é composto por fenómenos, valores ou tendências totalmente opostas, mas que se complementam.

.

Uma estrada tem uma subida e uma descida. E continua sendo uma estrada só, e não duas. Se alguém diz que o copo de água está meio vazio, enquanto outro afirma que o copo está meio cheio, estão a falar sobre o mesmo copo, e não sobre dois. É o mesmo, mas há opiniões opostas a seu respeito. Essas opiniões não são contraditórias, mas complementares, pois o copo está, na verdade, meio cheio e meio vazio.  

.

O que Heraclito queria dizer com isso é que as contradições são naturais e nem sequer devemos lutar contra elas, e sim aceitá-las. Quando tratamos de eliminar a contradição estamos, na verdade, a eliminar a própria realidade.

.

O que percebemos disso é que a realidade é, portanto, totalmente instável, pois nela habitam os opostos.

.

Nada, disso deduzimos, é permanente. Tudo está em mudança o tempo todo.

Daí nasce a segunda observação de Heraclito: “tudo flui”.  

.

Segundo ele, ninguém “pode banhar-se duas vezes no mesmo rio”, pois na segunda vez  já não será o mesmo, uma vez que aquela água já se foi, e é outra

Fonte:

Sapiens Sapiens,

educação aplicada ao

Desenvolvimento Integral do Ser Humano. 

Anúncios

Deixar um apontamento

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: