"Indecifrada escrita de outros astros"

NAVEGAÇÕES VI

.

Navegavam sem o mapa que faziam

.

(Atrás deixando conluios e conversas

Intrigas surdas de bordéis e paços) 

.

Os homens sábios tinham concluído

Que só podia haver o já sabido:

Para a frente era só o inavegável

Sob o clamor de um sol inabitável 

.

Indecifrada escrita de outros astros

No silêncio das zonas nebulosas

Trémula a bússola tacteava espaços 

.

Depois surgiram as costas luminosas

Silêncios e palmares frescor ardente

E o brilho do visível frente a frente 

.

1979.

.

Sophia de Mello Breyner Andresen (1919-2004)

Anúncios

Deixar um apontamento

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: