"princípio de uma legislação universal"

§ 4° — TEOREMA III

(…)

ESCÓLIO

“Qualquer inteligência, por vulgar que seja, pode distinguir na máxima, qual a forma que se capacita para a legislação universal e qual não se encontra apta para isso.”

(…)

§ 7.° — LEI  FUNDAMENTAL  DA  RAZÃO  PURA  PRÁTICA

“Age de tal modo que a máxima de tua vontade possa valer sempre como princípio de uma legislação universal.”

(…)

 

Crítica da Razão Prática
Immanuel Kant (1724-1804)

Anúncios

Deixar um apontamento

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: