"tabula rasa"

UM NOVO CAMINHO…

 

John Locke (1632-1704) acreditava que, ao nascer, a mente é como uma folha de papel em branco na qual a experiência começa a escrever; e que nossos subsequentes conhecimento e entendimento da realidade externa se desenvolvem dessas origens. 

 

Essa visão, ou os desenvolvimentos baseados nela, acabaria por se difundir por todo o mundo ocidental. Hoje ela é tão familiar que muita gente a considera óbvia, puro e simples bom senso; mas quando Locke a propôs foi uma novidade, e nada óbvia. Algumas de suas implicações sociais eram revolucionárias, com efeito, se todos chegamos ao mundo com uma mente que é uma folha de papel em branco, uma tabula rasa, então, nesse aspecto, ninguém é superior a ninguém por nascimento: tudo para o indivíduo depende de como for educado. As ideias de Locke levaram directamente, sobretudo na França, à crença de que a massa das pessoas poderia ser libertada da sujeição social pela educação, e todas estariam em pé de igualdade… 

 

Fonte: MAGEE, Bryan. História da Filosofia

Anúncios

Deixar um apontamento

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: