em ciência, nada é absoluto…

 

O Universo Newtoniano

 A ideia que o universo é uma espécie de um grande relógio que funciona segundo leis naturais simples (matemáticas), e que uma vez posto em movimento por Deus se mantém eternamente, não era seguramente uma ideia nova. Ao longo de todo o século XVII muitos a haviam defendido como Descartes. Mas a descoberta da Lei da Gravitação Universal por Newton, deu uma outra consistência a estas ideias. Era a prova que faltava para que pudesse ser assumida como uma teoria científica. A astronomia matemática tornava-se assim uma das referências fundamentais da ciência moderna. A sua mecânica assentava em alguns princípios que julgou eternos: o conceito de um tempo e um espaço absolutos, e a transmissão instantânea da atracção gravitacional. A história veio depois a mostrar que em ciência, nada é absoluto, tudo está sempre a ser revisto. No seu tempo, os países passaram a medirem-se não apenas pelo seu desenvolvimento económico, mas também pelo avanço das suas ciências. Newton teve neste ponto uma influência determinante, não fosse um dos símbolos do progresso e poder do Reino Unido.

Cortesia do Prof. Carlos Fontes

                                                

Deixar um apontamento

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: