O poeta portuense Ricardo Reis…

Ricardo Reis Cada Um Cada um cumpre o destino que lhe cumpre, E deseja o destino que deseja; Nem cumpre o que deseja, Nem deseja o que cumpre. Como as pedras na orla dos canteiros O Fado nos dispõe, e ali ficamos; Que a Sorte nos fez postos Onde houvemos de sê-lo. Não tenhamos melhor … Continuar a ler

inflacção!…

  AS  INFLAÇÕES MAIS ELEVADAS DO MUNDO EM  2003  1 Zimbabwe 383.4% 2 Angola 106.0 3 Myanmar 52.8 4 Haiti 37.3 5 Venezuela 31.1 6 Belarus 30.0 7 Iraq 27.5 8 Malawi 27.4 9 Ghana 26.4 10 Uzbekistan 21.9

bom senso

INEXISTE NO MUNDO coisa mais bem distribuída que o bom senso, visto que cada indivíduo acredita ser tão bem provido dele que mesmo os mais difíceis de satisfazer em qualquer outro aspecto não costumam desejar possui-lo mais do que já possuem. E é improvável que todos se enganem a esse respeito; mas isso é antes … Continuar a ler

macãs

labirinto…

invenções tão subtis

          “A Matemática apresenta invenções tão subtis que poderá servir não só para satisfazer os mais curiosos como, também para auxiliar as artes e poupar trabalho aos homens” . Descartes, René du Perron (1596-1650) . . . .

Montmartre em canvas

The Boulevard Montmartre on a Cloudy Morning – 1897. oil on canvas (National Gallery of Victoria, Melbourne, Australia)   Camille Pissarro (1831–1903) &  biografia

Vilém Flusser

«Migrar é uma situação criativa. Mas dolorosa. Toda uma literatura trata da relação entre criatividade e sofrimento. Quem abandona a pátria sofre. Porque mil fios são amputados, é como se uma intervenção cirúrgica fosse feita. Quando fui expulso de Praga, vivenciei o colapso do universo. É que confundi o meu íntimo com o espaço lá … Continuar a ler

estrangeiro

Aquele que emprega demasiado tempo a viajar, acaba       por se tornar estrangeiro no seu próprio país… René Descartes (1596-1650)

Uma praia onde quebrar as suas ondas

O poema O poema me levará no tempo Quando eu já não for eu E passarei sozinha Entre as mãos de quem lê O poema alguém o dirá Às searas Sua passagem se confundirá Com o rumor do mar com o passar do vento O poema habitará O espaço mais concreto e mais atento No … Continuar a ler

"… todos me serão gratos por minha franqueza.”

A simplicidade exemplar de Descartes: (…) “Portanto, meu propósito não é ensinar aqui o método que cada qual deve seguir para bem conduzir sua razão, mas somente mostrar de que modo me esforcei por conduzir a minha. Os que se aventuram a fornecer normas devem considerar-se mais hábeis do que aqueles a quem as dão; … Continuar a ler

linguagem da geometria

René Descartes (1596-1650)  A Geometria Analítica imortalizou o seu nome. O nome “Descartes” em latim diz-se “Cartesius” e daí que derivou a designação “Cartesiano”. A Geometria Analítica resultou da ligação entre a Geometria e a Análise; estes dois ramos ficaram relacionados graças a Descartes que definiu a posição de cada ponto por meio de uma … Continuar a ler

tudo o que ocorre em nós

Pensar…existir… “Com o nome de pensamento entendo tudo o que ocorre em nós estando conscientes… De maneira que não só compreender, querer imaginar, senão também sentir significam aqui o mesmo que pensar”  (Descartes, Princípios, I, 9).

Não tens mais recordações que a tua vida

Plenos poderes Tão pacientes fomos para sermos que anotámos os números, os dias, os anos e os meses, os cabelos, as bocas que beijámos, e aquele minuto antes de morrer deixa-lo-emos sem anotação: damo-lo aos outros como lembrança ou simplesmente à água, à água, ao ar, ao tempo. E de nascer tão pouco guardámos a … Continuar a ler

tempo (XIV)

o mar, o homem e o tempo MR040520

Canção de outono

Chanson d’automne Les sanglots longs Des violons De l’automne Blessent mon cœur D’une langueur Monotone. Tout suffocant Et blême, quand Sonne l’heure, Je me souviens Des jours anciens Et je pleure; Et je m’en vais Au vent mauvais Qui m’emporte Deçà, delà, Pareil à la Feuille morte. (de Poèmes saturniens) Paul Verlaine (1844 – 1896) … Continuar a ler

E o mar calmo e tão perto…

* Al-Buahar ( Castelo do mar)     E no claro hoje ver Nas voltas das ruas arábicas O tempo a derreter    Sentir quase ileso o passado Que reza a nua calçada ancestral    O passo fácil liberto desafia Por entre a tranquila alvura da cal O invisível horizonte irradia   E o mar … Continuar a ler

Os talentos de Descartes…

No folclore e mitologia grega, o arco-íris aparecia sempre que Íris – uma deusa com asas e mantos brilhantes – era portadora das mensagens divinas de Zeus aos humanos, deixando no céu, à sua passagem, um rasto multicolor! Na realidade, os arco-íris aparecem quando o sol espreita no meio das nuvens, durante ou imediatamente após … Continuar a ler

——————???!!!…

2001 Kubrick

"…ser levado pelas coisas"

(…) “Sinto-me espantado, decepcionado e satisfeito comigo. Sinto-me triste, acabrunhado, entusiasta. Sou tudo isso e não posso chegar a uma soma, a um resultado final. É para mim impossível constatar um valor ou um não-valor definitivos; não posso julgar a vida ou a mim mesmo. Não estou certo de nada. Não tenho mesmo, para dizer … Continuar a ler