Excelência geométrica

mistico encanto MR040529 Mística forma Busca a mente A proporção divina. Figura transcendente Mais do que imagina, De filigrana luzente, Lhe aparece a forma, Primordial e derradeira. O espaço se ilumina! Sem tempo viaja a mente, Com a imagem tornada Tão sábia e verdadeira. A mente já não divaga. De súbito a realidade Revela a … Continuar a ler

Urbanidades / Cambiantes

Cambiantes 1. Cruzar-nos-emos nessas ruas apressadas e aturdidas. Nossos olhos se encontrarão ao acaso com indiferença urbana e curiosidade estética. Trocaremos até algumas palavras, poucas, de indiscriminada delicadeza automática na multiplicidade de corredores e portas. Manteremos sempre a distância confortável de seres estranhamente reais, próximos nas afinidades, afastados convenientemente na civilidade do encontro meteórico, desprezável, … Continuar a ler

Darwin. Final…

“Se a miséria do pobre for causada não pelas leis da natureza, mas pelas nossas instituições, grande é a nossa culpa.”   – Charles Robert Darwin (1809-82), Naturalista Inglês  

A propósito… Peter Gabriel

Love To Be Loved [Aaaaahi, byeeee] So, you know how people are When it’s all gone much too far The way their minds are made Still, there’s something you should know That I could not let show That fear of letting go And in this moment, I need to be needed With this darkness all … Continuar a ler

sugestão cinéfila: três cores

Em DVD a trilogia de  Krzysztof Kieslowski: “Azul”, “Branco” e “Vermelho”. Três filmes cuja impressão não se esquece.  BLUE Juliette Binoche, Benoit Regent, Florence Pernel, Charlotte Very, Hugues Quester Realizador: Krzysztof Kieslowski Duração: 98 minutes WHITE Zbigniew Zamachowski, Julie Delpy, Janusz Gajos, Jerzy Stuhr Realizador: Krzysztof Kieslowski Duração: 92 minutes RED Irene Jacob, Jean-Louis Trintignant, Frederique … Continuar a ler

Darwin, as origens, as consequências e mais além…

    …“Há grandeza nesta concepção da vida,…que enquanto este planeta foi girando segundo a constante lei da gravidade, foram-se desenvolvendo e estão ainda a desenvolver-se, a partir de um começo tão simples, uma infinidade de formas cada vez mais belas e maravilhosas”… . .        Charles Robert Darwin (1809-1882) . Apontamentos sobre Darwin Um sítio … Continuar a ler

suave é viver só…

Ricardo Reis Segue o teu destino, Rega as tuas plantas, Ama as tuas rosas. O resto é a sombra De árvores alheias. A realidade Sempre é mais ou menos Do que nós queremos. Só nós somos sempre Iguais a nós-próprios. Suave é viver só. Grande e nobre e sempre Viver simplesmente. Deixa a dor nas … Continuar a ler

Almada Negreiros, a pintura, a escrita…

  Acrobatas Almada Negreiros (1893-1970) *** (…) “frio frio azul transparente e frio (bis) no branco das casas brancas de manhã azul a desmaiar e empalidecer pra branco e frio nas pernas nuas plo monte acima a acordar e as cabras oblíquas pra cima  a mexer a subir na relva parada nas pedras quietas e sol … Continuar a ler

Borges

. Também o jogador é prisioneiro . – a sentença é de Omar – de um tabuleiro . de negras noites e de brancos dias.   Deus move o jogador e este a peça. . Que Deus por trás de Deus tudo começa . o pó, o tempo, o sonho, as agonias…? . .                                                               … Continuar a ler

e por falar em darwin !…

“Darwin e a teoria da evolução…”

extinguir

    “…ninguém pode prever que grupos prevalecerão, pois sabemos que muitos grupos bem desenvolvidos noutros tempos acabaram por se extinguir”                                                                            Charles Robert Darwin (1809-1882)                                                                                               

o tempo (VI)

A estrela do tempo Constituída por cinco tetraedros entrelaçados (com origem na antiga civilização Maia)

Estrela…

A Estrela . Sophia de Mello Breyner Andresen . Eu caminhei na noite Entre silêncio e frio Só uma estrela secreta me guiava . Grandes perigos na noite me apareceram Da minha estrela julguei que eu a julgara Verdadeira sendo ela só reflexo De uma cidade a néon enfeitada . A minha solidão me pareceu … Continuar a ler

Eça

Um excertos de “A Cidade e as Serras“ José Maria Eça de Queiros (1845 – 1900) … Por uma conclusão bem natural, a ideia de Civilização, para Jacinto, não se separava da imagem de Cidade, de uma enorme Cidade, com todos os seus vastos órgãos funcionando poderosamente. Nem este meu  supercivilizado amigo compreendia que longe de armazéns … Continuar a ler

Bob Dylan, 63 anos!

. 24.Maio.2004: Bob Dylan  faz  hoje  63 anos! . Bob Dylan’s Dream While riding on a train goin’ west, I fell asleep for to take my rest. I dreamed a dream that made me sad, Concerning myself and the first few friends I had. With half-damp eyes I stared to the room Where my friends and I … Continuar a ler

Manter o equilíbrio

“A Vida é como andar de bicicleta. Para manter o equlíbrio é preciso continuar a andar.”                                                                                                       Albert Einstein (1879-1955)

Entre tormentas tristes e bonanças…

                             . . Daqui fomos cortando muitos dias, Entre tormentas tristes e bonanças, No largo mar fazendo novas vias, Só conduzidos de árduas esperanças, Co mar um tempo andamos em porfias, Que, como tudo nele são mudanças, Corrente nele achamos tão possante, Que passar não deixava por diante                                                                                                    Os Lusíadas (V, 66)

Selecção Natural

Charles Darwin British Naturalist 1809-1882 “I have called this principle, by which each slight variation, if useful, is preserved, by the term Natural Selection.”   —Charles Darwin from “The Origin of Species”

Ruas… Marinheiro sem mar

Marinheiro sem mar poema incluído em Mar novo, obra publicada por Sophia de Mello Breyner Andresen em 1958   Longe o marinheiro tem Uma serena praia de mãos puras Mas perdido caminha nas obscuras Ruas da cidade sem piedade   Todas as cidades são navios Carregados de cães uivando à lua Carregados de anões e … Continuar a ler

mais humano…

composto por Bernardo Soares, ajudante de guarda-livros na cidade de Lisboa (Fragmentos) 125. “Arcaram os vossos argonautas com monstros e medos. Também, na viagem do meu pensamento, tive monstros e medos com que arcar. No caminho para o abismo abstracto, que está no fundo das coisas, há horrores, que passar, que os homens do mundo … Continuar a ler